Barcelona dia 14

Tá lá, a segunda antes do dia de vazar de Barcelona caiu no vácuo do não planejamento. Deixei assim, pra resolver na hora. Daí que acordei e pensei “porra, praia” e fui.

Não sou nem remotamente praieiro, embora curta o litoral que nem velhinho: caminhadas pra sentir o vento marítimo e o cativante som das ondas à noite.

A praia daqui é badaladinha e tal, porém em Poblenou ela é menos frenesi que Barceloneta.

Caminhei uns quilômetros pela praia (de camiseta do ruído/mm) e voltei. Nesse entrecaminhos vi velhinhos pelados (tem uma parte nudista da praia), nórdicos deitados horas no sol e cultivando câncer de pele, e vermelhão na minha pele.

Fui pra casa, comi as sobras do domingo, comecei a melancólica ajeitada da mochila de viagem, limpar o tênis e chega a mensagem de O., amigo da primeira faculdade que passava por Barcelona.

Resultado: segundo rolezinho na praia, muita conversa e a paulada: a gente não se via a uns 6 ou 7 anos. Daí me lembrei que quando via As meninas, do Picasso, pensei se aquela não era a última vez que via aqueles quadros.

Eu tô sentimental o necessário pra empacar com essa informação.

Deixe um comentário

Filed under A gente tenta, Viagem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s