Avulsinho 5

 

De repente, me dou conta que caio e fecho os olhos. A massa de ar no rosto me pergunta em que velocidade estou; grãos arranham meu braço; a boca seca; a testa lateja. Abro os olhos: continuo caindo e há outros comigo. Todos que conheci estão em algum ponto da queda; eles e muitos que nunca vi. Alguns tiveram a boa ideia de gritar; vou com eles até perceber que não há chão para abraçar.

 

Deixe um comentário

Filed under É meu, Literatura

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s