Monthly Archives: Junho 2011

lançamento dos Cadernos Listrados

Media_http4bpblogspot_fsrbf

amanhã, na Itiban, mediarei o bate-papo entre Rafel Sica, Fábio Lyra, Daniel Barbosa e Samuel Casal.

cada um deles fez uma arte pruma coleção de cadernos e o Daniel encadernou tudo.

vamo lá?

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Oficina de contos

Media_httpcasal10evon_hadbq

participei da oficina de contos do Miguel Sanches Neto, aqui em Curitiba.

o exercício fazer um texto sobre trânsito, com base em alguma vivência pessoal.

cometi isto (abaixo dele, os bondosos comentários que recebi do Miguel):

ENGARRAFAMENTO

Tudo parado.

Daqui até onde dá horizonte, mais paradão que pôr do Sol do outdoor.

E eu parado junto.

Alguns outros também olham pra frente, pro relógio, pra frente, pro celular, pra frente, pra além. Vemos todos o mesmo horizonte e, parados, vemos cada um um atraso diferente.

Ainda não estou atrasado, mas chego lá se não chegar.

O horário vai pelo corredor em entrega expressa, vai por baixo do asfalto, vapor de tempo virando fumaça.

Tudo poluído com atraso.

Entro em 15. Deveria. Tem uma tolerância de 5 minutos.

Tolerância?

Tudo parado e eu tenho de tolerar isso tenho de tolerar acordar frio se agarrar em ônibus tratado como boi de abate pelo motorista NÃO pelo chefe e você chega na hora e não tem ‘parabéns’ bônus bolo chega cedo mijada e não pode bater o ponto eu bateria no ponto CHEGA hoje mesmo eu penso peço as contas tô lá mais de 5 anos fazendo tudo direitinho nem atestado pego vou trabalhar doente bato o ponto e fico lá até acabar ontem fui pra casa às 22 agá tô cansado arrumo outra coisa sou novo sei fazer monte de coisa NÃO SOU UMA MÁQUINA sem engrenagens óleo parafuso hehehehe mudo tudo num segundo transformo um instante eu tô atrasado.

Tudo parado.

No horizonte: carros, ônibus, motos, parados.

No horizonte: atraso, desconto, mesma coisa todo dia e a vida indo embora.

Tudo parado.

*********

Oi, Lielson

Gostei de seu conto. Você pegou pela linguagem a idéia do engarrafamento, que não é apenas de carros, mas das idéias do narrador, num fluxo de consciência que desobedece as normas de pontuação.
O jogo dos parágrafos curtos e o longo, central, faze a mudança do ambiente externo para o interno. Neste, o personagem está a mil.
Belo jogo.
parabéns.
abraço
msn”

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized